FANDOM


Sport Club Corinthians Paulista
Corinthians simbolo
Alcunhas: Timão
Time do Povo
Coringão
Todo Poderoso
Alvinegro do Parque São Jorge
Campeão dos Campeões
Time das Viradas
História
Fundação: 1 de setembro de 1910 (107 anos)
Fundadores: Joaquim Ambrósio
Antônio Pereira
Rafael Perrone
Anselmo Correa
Carlos Silva
Estádio: Arena Corinthians
Hierarquia
Presidente: Bandeira do Brasil Mário Gobbi
Treinador: Bandeira do Brasil Tite
Capitão: Bandeira do Brasil Ralf
Outros
Patrocinadores: Bandeira do Brasil Caixa
Bandeira do Brasil Fisk
Bandeira da Itália TIM
Bandeira do Brasil Carsystem
Bandeira do Brasil Brahma
Bandeira dos Estados Unidos Coca-Cola
Bandeira dos Estados Unidos Matrix Fitness
Bandeira dos Estados Unidos 20th Century Fox
Material Esportivo: Bandeira dos Estados Unidos Nike
Mascote: Mosqueteiro
Competições: Campeonato Paulista
Campeonato Brasileiro
Copa do Brasil
Copa Sul-Americana
Ranking Nacional: 2° colocado
Website: corinthians.com.br
Torcida
Torcedor: Corintiano
Fiel
Torcida: 14,5%
Ranking: 2º colocado
Títulos
Estaduais: 27 Campeonato Paulista
Nacionais: 5 Campeonato Brasileiro

3 Copa do Brasil
1 Supercopa do Brasil
1 Série B

Continentais: 1 Copa Libertadores da América
1 Recopa Sul-Americana
Mundiais: 2 Copa do Mundo de Clubes da FIFA

O Sport Club Corinthians Paulista, conhecido apenas por Corinthians ou SCCP, é um clube esportivo brasileiro sediado na cidade de São Paulo. Foi fundado como equipe de futebol no dia 1º de Setembro de 1910 por um grupo de operários do Bom Retiro, que teve como nome inspirado no clube de Londres Corinthian FC, que excursionava pelo Brasil, chamado pela imprensa brasileira da época de Corinthian's team. Embora tenha atuado em outras modalidades esportivas ao longo dos anos, seu reconhecimento e suas principais conquistas foram alcançados no futebol. Foi também um dos primeiros clubes do país a aceitar atletas negros.

O clube conquistou dois Mundiais da FIFA uma Copa Libertadores da América, uma Recopa Sul-Americana, 5 títulos do Campeonato Brasileiro, 3 da Copa do Brasil, 5 do Torneio Rio-São Paulo e 27 do Campeonato Paulista (atual recordista).

Desde 2014, manda suas partidas de futebol na Arena Corinthians. Seus rivais históricos são o Palmeiras, com quem disputa o chamado "Derby Paulista"; o São Paulo, com quem disputa o Majestoso; e o Santos, com quem disputa o Clássico Alvinegro.

Sua torcida é conhecida como "Fiel" e seus torcedores são estimados em aproximadamente 30 milhões espalhados por todo território brasileiro e pelo mundo, atrás nacionalmente somente do carioca Flamengo, além de ser o primeiro na Região Sudeste.

Torcida

Fiel no Pacaembu

Torcida do Corinthians no Pacaembu.

A torcida do Corinthians é chamada carinhosamente de "Fiel". De acordo com uma série de institutos de pesquisas, como Ibope e Datafolha, além da Revista Placar, o Timão possui entre 27 e 33 milhões de torcedores espalhados pelo país, levando-se em conta, nas dadas pesquisas, brasileiros a partir de 10 ou 16 anos de idade, tendo a segunda maior torcida no Brasil, atrás nacionalmente somente do Flamengo. Todavia, pesquisas de abrangência nacional mais recentes apontam um forte crescimento da torcida corintiana nos últimos anos, reduzindo a distância em relação aos rubro-negros cariocas. Pelos dados do Datafolha, em 2014, que considera torcedores a partir de 16 anos de idade (em um universo de 202,9 milhões de brasileiros), são 28,4 milhões de corintianos em todo o Brasil, sendo que na faixa de renda familiar mensal superior a 10 salários mínimos, o Corinthians lidera com 17,6% dos brasileiros, bem acima do Flamengo que possui 10,9% nesta faixa e o São Paulo que possui 9,2% da população mais rica. O crescimento alvinegro é percebido ao comparar a última pesquisa do Ibope, em 2010, que levava em conta torcedores com 10 anos ou mais e estimava 21,7 milhões de alvinegros espalhados pelo país.

Um dos momentos mais marcantes protagonizados por seus torcedores ocorreu em 1976, na semifinal do Campeonato Brasileiro daquele ano, quando dezenas de milhares de corintianos foram ao Rio de Janeiro para assistir ao jogo válido pelas semifinais do Brasileirão, contra o Fluminense, até então conhecido como "A Máquina Tricolor" devido a imensa qualidade de seu escrete, no Estádio do Maracanã. O acontecimento ficou registrado na história como a "Invasão Corintiana". Este também foi o maior público registrado em uma partida envolvendo o alvinegro no maior estádio do Brasil. Outro evento marcante que contou com forte apoio de torcedores corintianos foi o Mundial de Clubes da FIFA de 2012, quando mais de 20 mil "fiéis" foram acompanhar o clube em Yokohama, no Japão.

Torcidas organizadas

O Corinthians tem como principais Torcidas Organizadas a Gaviões da Fiel, a Camisa 12, a Pavilhão 9 e a Estopim da Fiel. Fundada em 1969, a Gaviões da Fiel é a maior delas e possui mais de 100 mil sócios. Gaviões e Camisa 12 têm rivalidade histórica, pois a segunda nasceu de uma divisão entre diretores da primeira, dois anos depois da fundação dos Gaviões. Hoje, existe uma divisão por razões políticas dentro da própria Gaviões da Fiel. Em jogos do clube como mandante, as quatro maiores torcidas corintianas cantam geralmente suas próprias músicas. As letras cantadas pelos integrantes da Gaviões da Fiel sobressaem-se sobre as demais torcidas uniformizadas, devido ao maior número de integrantes, e costumam ser acompanhadas pelos outros torcedores, normalmente não-vinculados a qualquer facção, espalhados pelo estádio.

Torcida Organizada do Corinthians

Torcida Organizada do Corinthians

Fora do estádio, as organizadas têm participado efetivamente da vida político-administrativa do Corinthians, mesmo que por vezes de maneira um tanto radical. Um dos casos mais notórios desta participação ocorreu na queda de Alberto Dualib, na década de 2000, que estava há mais de 15 anos no poder corintiano. Outros episódios já incluíram pressão e até ameaças sobre jogadores, entre os quais hostilidades contra atletas e invasão do Parque São Jorge durante a reapresentação do time após a queda na Copa Libertadores da América de 2000, além de um protesto que culminou em agressões contra funcionários e ameaças a atletas em uma invasão ao CT Joaquim Grava em 2014.

Estrutura

Estádios

Vista aérea da Arena Corinthians

Vista aérea da Arena Corinthians

Desde que se considera o Parque São Jorge como uma casa aquém para a grande torcida do Corinthians, sempre houve muitos projetos, mas nunca foram levados à frente. Em 27 de agosto de 2010 foi anunciada a construção de um novo estádio, pela construtora Odebrecht, com capacidade prevista para 48 000 pessoas e um valor estimado em R$ 350 milhões. Construído ao longo de três anos, a Arena Corinthians foi inaugurada em 19 de maio de 2014 com uma partida oficial entre Corinthians e Figueirense, válida pelo Campeonato Brasileiro, que terminou com vitória por 1–0 da equipe catarinense.

A estrutura retangular de 267 por 228 metros e 43 metros de altura do estádio tem dois edifícios: o principal, no lado oeste, e outro do lado leste. Quando as medições são tomadas a partir do campo, a altura do lado leste é de 51 metros, a do lado oeste é de 57 metros e a das extremidades norte e sul é de 15 metros. O campo fica a exatamente 777 metros acima do mar, como explicado por Aníbal Coutinho: "O número 77 é considerado de sorte para o clube. O clube está localizado no número 777 da Rua São Jorge, o que traz à mente 1977, quando eles ganharam um de seus campeonatos mais famosos de todos os tempos." (o Campeonato Paulista de Futebol de 1977).

É o quinto maior estádio da Série A do Campeonato Brasileiro de Futebol e o 11º maior do Brasil. Segundo o projetista Aníbal Coutinho, "um estádio que iria ajudar os torcedores, que poderia ajudar a equipe a vencer as partidas, eu queria fazer os torcedores chegarem em campo." Aníbal liderou uma equipe de 25 arquitetos.

Arena Corinthians - Números (Jogos) do Corinthians
J V E D GP GC SG AP
18 12 05 01 34 14 20 66.66%

Rivalidades

Derby Paulista

Corinthians e Palmeiras (antigo Palestra Itália) mantêm uma das mais antigas rivalidades do futebol brasileiro. O clássico entre os clubes é conhecido como "Derby Paulista". O termo foi criado pelo jornalista Tomás Mazzoni, de A Gazeta Esportiva, por ser um jogo difícil de apontar o vencedor, como eram as corridas de cavalo disputadas em Epsom (no Reino Unido), conhecidas como "Derbys". O primeiro confronto aconteceu em 6 de maio de 1917, com vitória palestrina por 3–0. Já a primeira vitória do Corinthians

aconteceu na sexta partida entre os dois times, disputada em 3 de maio de 1919, também por 3–0 (gols de Américo, Garcia e Roverso). Com inúmeros duelos decisivos ao longo da história (Campeonato Paulista, Torneio Rio-São Paulo, Campeonato Brasileiro, e Taça Libertadores da América), é considerado um dos clássicos de maior rivalidade do futebol brasileiro.

Majestoso

Outra grande rivalidade do futebol paulista é o clássico entre Corinthians e São Paulo Futebol Clube. O duelo é conhecido como "Majestoso", alcunha também dada pelo jornalista Tomás Mazzoni. O primeiro jogo

entre as duas equipes (na época, o time tricolor era conhecido como São Paulo da Floresta) ocorreu no Estádio Alfredo Schürig (Fazendinha), em 25 de maio de 1930, e acabou vencido pelos corintianos pelo placar de 2–1. A primeira partida depois da refundação são-paulina ocorreu em 1936, também na Fazendinha e com nova vitória corintiana, desta vez por 3–1, com três gols do mítico atacante Teleco. Contra o São Paulo, o Corinthians decidiu vários estaduais, além da final do Campeonato Brasileiro de 1990, do Torneio Rio-São Paulo de 2002 e da Recopa Sul-Americana de 2013.

Clássico Alvinegro

O clássico entre Corinthians e Santos é chamado de "Clássico Alvinegro" em referência às cores dos dois clubes. O primeiro duelo entre as equipes aconteceu em 22 de junho de 1913, no Parque São Jorge (que à época não pertencia aos corintianos), e

acabou em 6–3 para o time do litoral. A primeira vitória corintiana veio no quarto confronto, em 26 de agosto de 1917, por 3–0, no Estádio da Vila Belmiro. Em decisões de campeonato, os dois alvinegros mediram forças algumas

vezes pelo Campeonato Paulista e uma vez pelo Campeonato Brasileiro de 2002. Recentemente, estas duas equipes disputaram a semifinal da Copa Libertadores de 2012, na qual o time da capital se classificou para a decisão do torneio.

Clássico dos Invictos

Duelo menor entre as maiores rivalidades corintianas, o confronto entre Corinthians e Portuguesa é também conhecido como o "Clássico dos Invictos". O primeiro jogo entre os dois times foi realizado no dia 12 de junho de 1921, pelo Campeonato Paulista daquele ano, e terminou com goleada alvinegra por 5–0. Os grandes duelos entre ambos ocorreram especialmente durante a primeira metade da década de 1950.

História

Fundação (1910-1912)

Corinthians 1896-7

O Corinthian Football Club (em foto do período 1896-1897)

Em 1º de setembro de 1910, um grupo de cinco operários (Joaquim Ambrósio, Antônio Pereira, Rafael Perrone, Anselmo Correa e Carlos Silva) do bairro paulistano Bom Retiro, sob a luz de um lampião, às oito e meia da noite, decidiram criar um novo time de futebol, além de mais oito pessoas que contribuíram com 20 mil réis e também foram considerados sócio-fundadores.18 A ideia surgiu depois de assistirem à atuação do Corinthian FC, equipe inglesa de futebol fundada em 1882, que excursionava pelo Brasil. Os ingleses eram chamados pela imprensa da época de "Corinthian's Team", mas o time brasileiro só seria batizado "Sport Club Corinthians

Paulista" depois de muita discussão e algumas reuniões. O presidente escolhido por eles foi o alfaiate Miguel Battaglia, que já no primeiro momento afirmou, "O Corinthians vai ser o time do povo e o povo é quem vai fazer o time". Da primeira arrecadação de recursos à compra da primeira bola de futebol do clube pouco tempo se passou, na verdade, apenas uma semana. Um terreno alugado na Rua José Paulino foi aplainado e virou campo, e foi lá que, já no dia 14 de setembro, o

primeiro treino foi realizado diante de uma platéia entusiasmada que garantiu, "Este veio para ficar". De partida em partida o time foi se tornando famoso, mas era ainda um time de várzea.

Primeiros títulos

Em 1913, uma dissidência entre três clubes que disputavam o Campeonato Paulista abriu a oportunidade para que clubes de origem popular, conhecidos à época como "varzeanos", disputassem a competição organizada pela LPF, e o Corinthians ganhou o direito de disputar pela primeira vez essa competição após vencer uma seletiva contra o Minas Gerais, representante do bairro do Brás, e o FC São Paulo, do bairro do Bixiga.A estreia corintiana no Campeonato Paulista foi contra o Germânia, no dia 20 de abril de 1913, em duelo que terminou com vitória adversária, pelo placar de 3–1. Nos

quatro jogos seguintes, foram três derrotas (para Internacional, Americano e Santos) e um empate (Ypiranga). A primeira vitória ocorreu no dia 7 de setembro, um 2–0 contra o Germânia. Nas três partidas seguintes, mais três

empates (com Internacional, Ypiranga e Americano). Ao final do Paulista de 1913, o Corinthians terminou na quarta colocação, com seis pontos ganhos (uma vitória, quatro empates e três derrotas, oito gols a favor e 16

contra). De positivo, o time revelaria dois futuros ídolos: Neco e Amílcar. A temporada seguinte seria marcante para a história corintiana. Com apenas quatro anos de existência, o time conquistou seu primeiro título, o Campeonato Paulista de 1914 (organizado pela LPF). O Corinthians sagrou-se campeão de forma invicta, com 10 vitórias em 10 partidas, 37 gols marcados e 9 gols tomados. Com 12 gols, Neco foi o artilheiro da competição. A equipe que conquistou o primeiro título da história corintiana era

formada por: Sebastião, Fúlvio, Casimiro II, Police, Bianco, César, Américo, Peres, Amílcar, Aparício, Neco, entre outros. Ainda naquele ano, o Corinthians realizou sua primeira partida contra uma equipe estrangeira, o Torino. Os italianos venceram por 3–0.

A "Invasão corintiana" e o fim da angústia (1976-1980)

Memorial Corinthians 1977

Taça do título paulista de 1977 no Memorial do Parque São Jorge.

Corinthians e Rivellino acabariam encontrando-se na semifinal do Campeonato Brasileiro de 1976, contra o Fluminense, em 5 de dezembro, naquela que é uma das partidas mais marcantes da história corintiana. Dezenas de milhares de torcedores alvinegros viajaram para o Rio de Janeiro para assistir o duelo no Estádio do Maracanã, que acabou dividido entre os corintianos e fluminenses. Aquele momento acabou conhecido como "A invasão corintiana ao Maracanã". A consagração daquele dia célebre para os corintianos veio como a vitória sobre o clube carioca nos pênaltis, após empate de 1–1 no tempo regulamentar. Na decisão do Brasileiro, o Internacional derrotou o Corinthians em Porto Alegre. No começo de 1977, o presidente corintiano Vicente Matheus trouxe Palhinha, do Cruzeiro, por uma quantia recorde para a época: 7 milhões de cruzeiros. O jogador tornaria-se um dos ídolos da "Fiel" naquele período. Menos de um ano depois de "invadir" o Maracanã, o Corinthians viveria uma de suas noites mais inesquecíveis em 13 de outubro, com a conquista do Campeonato Paulista, que se tornou um dos títulos mais importantes da história corintiana, pois representava o fim de quase 23 anos sem ganhar competições oficiais. Na última das três partidas, contra a Associação Atlética Ponte Preta, o título veio com o gol de Basílio, no segundo tempo. Para 1978, a diretoria do clube contratou Sócrates, que pertencia ao Botafogo de Ribeirão Preto e acabaria por ser considerado um dos maiores craques da história do alvinegro. Outro que chegava naquele ano ao clube e seria ídolo no Timão era Biro-Biro. Em 1979, o Corinthians voltaria a vencer o Campeonato Paulista contra a mesma Ponte Preta.

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.