FANDOM


A Seleção Costarriquenha de Futebol, apelidada de La Sele, é a equipe nacional da Costa Rica e é controlada pela Federação Costarriquenha de Futebol. Costa Rica é a terceira equipe mais bem sucedida da CONCACAF depois do México e dos Estados Unidos. Eles são, claramente, a equipe mais bem sucedida da América Central, tendo se classificado para três Copas do Mundo, atingindo as oitavas-de-final em sua estreia na Copa na Itália em 1990 e impondo uma exibição sólida em 2002, onde foram colocados no mesmo grupo dos eventuais campeão Brasil e terceiro colocados Turquia. Em 2006, Los Ticos se classificaram para a Copa do Mundo na Alemanha, com sua pior colocação em Copas do Mundo, terminando em 31º de 32 equipes. A Costa Rica já foi campeã da CONCACAF três vezes (1963, 1969, 1989) e levou a Copa das Nações UNCAF seis vezes. A seleção também participou de quatro Copas América, indo às quartas-de-final em 2001 e 2004.

História

A Costa Rica tem uma cultura no futebol de longa data e tradição. A equipe nacional fez sua estreia nos Jogos do Centenário da Independência na Cidade da Guatemala em setembro de 1921, vencendo seu primeiro jogo por 7-0 contra El Salvador. No final, a Costa Rica derrotou a Guatemala por 6-0 para reclamar o troféu. A equipe de futebol da Costa Rica tem sido caracterizada sobretudo pela sua regularidade ao longo dos anos. Bem lembrada é a seleção formada em 1940 que recebeu o apelido de The Gold Shorties (Os Baixinhos de Ouro, em inglês). Durante os anos 1950, 1960 e a maioria dos anos 1970, a equipe da Costa Rica passou despercebida, sem Copas do Mundo. Ao longo dos anos 50 e 60, e era a segunda mais forte equipe na zona da CONCACAF atrás do México, terminando como vice-campeã nas eliminatórias para as Copas de 1958, 1962 e 1966. As estrelas deste período foram Ruben Jimenez, Errol Daniels, Leonel Hernandez e Edgar Marin. Atualmente o seu artilheiro é Rolando Fonseca com 47 gols. No entanto, no final dos anos 60 a sua sorte cairia e outras equipes da região como Guatemala, Honduras, El Salvador, Haiti, Trinidad e Tobago e Canadá viriam à tona. Embora a maioria desses participantes tiveram curtas presenças em Copas do Mundo. A Costa Rica não conseguiu chegar à rodada final das eliminatórias da CONCACAF para Copas do Mundo até 1986.

Anos 1980 e começo dos anos 1990 Pode-se mencionar a participação da seleção da Costa Rica nos Jogos Olímpicos de Los Angeles em 1984.

Classificando-se para a Copa da Itália em 1990 Depois de uma grande campanha no Campeonato CONCACAF em 1989, a Costa Rica recebe o seu primeiro passaporte para a fase final de uma Copa do Mundo, onde teve um papel enorme no ranking da segunda rodada após vencer a Escócia e a Suécia na primeira rodada. Empataram com o Panamá, avançando para a fase de grupos, no primeiro jogo no Estádio Alejandro Morera Soto, em Alajuela, onde a Costa Rica sofreu contra os panamenhos e acabou com o empate em casa. No segundo jogo, no Estádio Revolution (agora Rommel Fernández), dois gols de José Cayasso deu a vitória para a Costa Rica por 2-0 e o avanço para a fase de grupos. A Costa Rica começou a fase de grupos com uma derrota para a Guatemala por 1-0, em seguida, bateu os EUA em San José por 1-0, sendo os dois gols de Gilberto Rodden, em seguida, derrotam Trinidad e Tobago pelo mesmo placar em San José, com um gol de Enrique Diaz. Em seguida, a Costa Rica perdeu para os EUA por 1-0 em St. Louis, Missouri, venceu a Guatemala em San Jose por 1-0, sendo o gol de Evaristo Coronado, empatou com Trinidad e Tobago em 1-1, venceu El Salvador em Cuzcatlán por 4-2, com gols de Carlos Mario Hidalgo, Enrique Diaz e José Flores Leony Jaikel. Finalmente, no último jogo das eliminatórias, a Costa Rica venceu El Salvador em San José por 1-0, com o gol de Pastor Fernández. A Costa Rica terminou em primeiro no pentagonal com os Estados Unidos com 11 pontos em 8 jogos. O México foi desclassificado desta eliminatória por adultério na idade dos jogadores jovens.

Anos 1990 e começo dos anos 2000 - Os Anos Wanchope Após a sua brilhante atuação no verão italiano, a equipe nacional fracassou nas eliminatórias para a Copa do Mundo de 1994 nos EUA e para a Copa do Mundo de 1998 na França devido a falta de planejamento e resultados fracos. Foi um momento importante e histórico quando, em 1997, a Costa Rica foi convidada pela primeira vez para a Copa América realizada na Bolívia. A Costa Rica também jogou amistosos memoráveis​​, incluindo uma derrota por 5-4 contra o Uruguai no Estádio Centenário.

Classificando-se para a Copa de 2002 na Coreia do Sul/Japão Após os fracassos retumbantes nas eliminatórias para a Copa do Mundo de 1994 e para a Copa do Mundo de 1998, a Costa Rica ganhou as eliminatórias para a Copa do Mundo de 2002 realizada na Coreia do Sul e Japão após uma campanha brilhante, em que ficou em primeiro lugar, batendo os favoritos México e os Estados Unidos. Durante a Copa do Mundo, ela teve um jeito discreto, perdendo para o Brasil (campeão do torneio) de 5-2 (único time a marcar 2 gols contra o Brasil na Copa), empatando com a Turquia (terceiro lugar na Copa) em 1-1 e vencendo a China por 2-0, então ficou em 3º lugar no grupo, atrás da Turquia no saldo de gols. A partida contra o Brasil é lembrada como um dos jogos mais emocionantes da Costa Rica e de todo o mundo. A Costa Rica começou esta eliminatória no comando do primeiro técnico brasileiro Gílson Nunes e depois com o brasileiro naturalizado costarriquenho Alexandre Guimarães na primeira fase de grupos, começando com uma derrota inesperada para os visitantes de Barbados por 2-1. Em seguida, derrotam os Estados Unidos no Ricardo Saprissa por 2-1, com gols de Rolando Fonseca e Hernán Medford. Derrotaram a Guatemala no Morera Soto, Alajuela por 2-1, com dois gols de Paulo Wanchope e golearam no Ricardo Saprissa a seleção de Barbados por 3-0, com gols de Jafet Soto, Rolando Fonseca e Hernán Medford. Empataram sem gols com os Estados Unidos, em seguida, perderam para a Guatemala em Mazatenango de 2-1. Este resultado os forçou a jogar um playoff contra a Guatemala, em Miami, Flórida. Nos playoffs, a Costa Rica levou com a esmagadora vantagem de 5-2, com dois gols de Rolando Fonseca, um de Paulo Wanchope, Reynaldo Soto Parks e Jafet. Já na rodada final começou com um empate contra Honduras no Ricardo Saprissa ´pr 2-2, com gols de Rolando Fonseca e Rodrigo Cordero, em seguida, goleou Trinidad e Tobago por 3-0 no no Morera Soto, perdeu para os EUA por 1-0, derrotou o México no famoso "aztecaso" por 2-1, com gols de Rolando Fonseca e Hernán Medford, ganhou da Jamaica por 2-1 em Alajuela, em seguida, derrotou Honduras em Tegucigalpa por 3-2, com gols de Paulo Wanchope, Rolando Fonseca e Mauricio Solís. Venceu em Porto Espanha a seleção de Trinidad e Tobago por 2-0 com dois gols de Rónald Gómez, venceu os EUA por 2-0 no Ricardo Saprissa, com dois gols de Rolando Fonseca, empatou com o México sem gols no Ricardo Saprissa e, finalmente, venceu a Jamaica em Kingston por 1-0, com gol de William Sunsing. A Costa Rica terminou em primeiro lugar no hexagonal com 23 pontos em 10 jogos, à frente dos Estados Unidos e do México.

Classificando-se para a Copa de 2006 na Alemanha

Classificando-se para a Copa do Mundo de 2006, a Costa Rica teve uma temporada irregular, mas conseguiu chegar à fase final para chegar à terceira rodada. Em 9 de junho de 2006, a Costa Rica fez a sua estreia no jogo de abertura em Munique contra a seleção alemã, perdendo de 4-2. No entanto, o bom desempenho nesse jogo apenas serviu para os outros jogos, onde perdeu de 3-0 para o Equador e de 2-1 para a Polônia. As eliminatórias também começaram com altos e baixos, primeiro sob o comando do técnico estadunidense, Steve Sampson, que foi demitido após a qualificação tão angustiante em cima de Cuba na fase preliminar, onde ambos os jogos foram empatados, sendo o primeiro em Havana por 2-2, com gols de Douglas Sequeira e Álvaro Saborío, e o segundo em Alajuela por 1-1. A Costa Rica avançou pelo gol a mais fora de casa. O colombiano Jorge Luis Pinto assumiu na fase de grupos, começando com uma derrota dolorosa contra Honduras em casa por 5-2. Em seguida, perderam para a Guatemala por 2-1. Ganharam do Canadá em San José por 1-0, com um gol de Paulo Wanchope. Venceram no Ricardo Saprissa a Guatemala por 5-0, com três gols de Paulo Wanchope, um de Carlos Hernández e um de Rolando Fonseca. Em Vancouver, a Costa Rica venceu o Canadá por 3-1, com gols de Paulo Wanchope, William Sunsing e Carlos Hernández. Empatando sem gols com Honduras em San Pedro Sula, a Costa Rica avançou para o hexagonal como primeiro em seu grupo. Na rodada final, a estrada começou com uma derrota no Ricardo Saprissa para o México por 2-1, depois venceram o Panamá no Saprissa por 2-1, com gols de Wayne Wilson e Roy Myrie. Em Porto Espanha, a Costa Rica empatou com Trinidad e Tobago sem gols. Este resultado marcou a demissão de Pinto e a chegada de Alexandre Guimarães. Ele perdeu como visitante para os EUA por 3-0, venceu no Saprissa a Guatemala por 3-2, com gols de Carlos Hernández, Rónald Gómez e Paulo Wanchope. Perdeu no México, por 2-0, venceu o Panamá no Rommel Fernández por 3-1, com gols de Saborío, Gómez e Centeno. Venceram Trinidad e Tobago no Ricardo Saprissa por 2-0, com gols de Centeno e Saborío. Venceram os Estados Unidos no Saprissa por 3-0, com um gol de Wanchope e dois de Carlos Hernández. Perderam seu último jogo para a Guatemala como visitantes por 3-1. A Costa Rica ficou em terceiro lugar, atrás dos Estados Unidos e do México.

Classificando-se para a Copa de 2010 na África do Sul

No início das eliminatórias, Los Ticos, enfrentaram a Granada, com quem empataram o jogo ida em 2-2 e ganharam o de volta por 3-0. Na terceira fase, no Grupo 3, venceu os seis jogos, disputados contra as equipes de El Salvador (1-0 e 3-1), Haiti (3-1 e 2-0) e Suriname (7-0 e 4-1). Na quarta fase, na ausência de duas datas, a Costa Rica tinha de vencer seus dois últimos jogos e esperar que a seleção de Honduras perdesse. Mas no fim, a Costa Rica ficou somente na repescagem com o 5º lugar da CONMEBOL, o Uruguai. No jogo de ida, em San José, a Costa Rica perdeu de 1-0, com um gol do zagueiro [[Diego Lugano]. No jogo de volta, disputado no Estádio Centenário, em Montevidéu, empataram (com um gol de uruguaio Abreu aos 70 minutos e um de Centeno aos 74), classificando os uruguaios. A Costa Rica foi capaz de virar o resultado até o fim para mandar o jogo à prorrogação, mas graças ao goleiro uruguaio Muslera isso não foi possível.

4º lugar da CONCACAF contra 5º lugar da CONMEBOL

A equipe em quarto lugar na quarta rodada da eliminatória da CONCACAF (Costa Rica) jogou contra a equipe em quinto lugar na eliminatória da CONMEBOL (Uruguai). O Uruguai venceu a repescagem e se classificou para a Copa do Mundo de 2010 em 18 de novembro de 2009.

De 2010 ao presente

A seleção nacional da Costa Rica não se qualificou para a Copa do Mundo de 2010 na África do Sul, começou com a necessidade de iniciar uma nova era, com base na mudança geracional combinada com talentos jovens mas experientes, como Bryan Ruiz, Keylor Navas, Cristian Bolaños, Randall Azofeifa e Michael Barrantes. Rónald González foi contrato como interino antes da contratação, em setembro de 2010, de Ricardo La Volpe, cujo trabalho durou apenas 10 meses, sendo substituído pelo treinador Jorge Luis Pinto, da Colômbia, em sua segunda chance à frente da seleção costarriquenha, que será o responsável por levá-la à Copa do Mundo FIFA de 2014. Esta era é caracterizada por colocar a equipe nacional contra as melhores equipes do mundo, incluindo a atual campeã mundial Espanha.

Fonte: Wikipedia

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória